Juiz Federal abandona a Venezuela e vira artista de rua no Brasil

oswaldo-jose-ponce-peres-abandonou-venezuela-e-virou-artista-de-rua-no-brasil-1505254096357_300x300

Em meio a crise econômica que passa pela Venezuela, Oswaldo José Ponce Pérez veio para o Brasil para escapar da crise e, agora se desdobre para sobreviver no Brasil, tocando Harpa nas ruas de Boa vista, capital de Roraima.

Pérez veio por motivo de estar sendo perseguido, formado em Direito, abriu escritório de advocacia em Caracas e atuou em duas varas como juiz federal – a última criminal. Mas ele diz que determinadas decisões dele incomodaram os poderosos.

fonte: Uol

Por falta de Avanço nas negociações, greve continuará

21624265_1433418143372842_2091473463_n (1)

21624265_1433418143372842_2091473463_n (1) 21624265_1433418143372842_2091473463_n

A greve dos professores de poções, já dura mais de 20 dias e ainda não tem previsão para acabar. Por falta de avanço nas negociações com o prefeito Leandro Mascarenhas, foi decidido que a greve continuará. O prefeito se recusa a pagar o salário de Dezembro e a pagar o salario dos dias em que elas estavam de greve!

o locutor no dia do desfile do 07 de setembro já dizia “Independência se faz com educação”… pelo menos no discurso!

PF prende ex-Ministro Geddel, em Salvador;

hqdefault

hqdefault

 

Na manhã desta sexta-feira(08), por volta das 7h da manhã,  a policia Federal prendeu o ex-Ministro Geddel Vieira Lima, em sua residência em Salvador. A prisão foi efetuada depois de ser encontrado R$ 51 milhões, em seu apartamento na capital baiana.

A Polícia Federal teria organizado a operação após a Justiça ter solicitado sua prisão preventiva. Temia-se que o ex-ministro tentasse fugir do País o que teria motivado as autoridades a efetuarem a detenção.

Além da prisão de Geddel, a PF também cumpriu três mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao político baiano, além de mais um mandado de prisão.

Geddel, que é ainda ex-deputado federal, também foi ministro da Integração Nacional na gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.